http://iflorestal.sp.gov.br

Ecologia Florestal

 

LINHAS DE PESQUISA

  • Taxonomia vegetal: Identificação, caracterização e descrição morfológica das espécies vegetais, inventários florísticos e revisões taxonômicas. Esta linha de pesquisa possibilita a ampliação da coleção biológica in situ (Herbário SPSF) e ex situ.
  • Fitogeografia: Inventário qualitativo e quantitativo dos ecossistemas florestais do Estado de São Paulo, visando subsidiar propostas de conservação e restauração de áreas degradadas.
  • Ecologia e dinâmica florestal: Entender a dinâmica florestal e os processos ecológicos, visando a conservação, monitoramento, restauração e manejo da biodiversidade; Fornecer informações sobre as características ecológicas e fitogeográficas das espécies florestais e suas interações com o meio físico e biológico.
  • Avaliação de impactos ambientais: Desenvolver estudos para identificar, caracterizar, e quantificar os processos de alteração dos ecossistemas naturais protegidos, analisando as conseqüências destes impactos na dinâmica ambiental e propondo medidas corretivas ou de compensação, quando adequadas. Com base nesta caracterização de cenários ambientais, propor metodologias qualitativas e quantitativas para a avaliação de impactos ambientais provocados pela interferência antrópica.
  • Restauração de áreas degradadas: Desenvolver modelos e técnicas aplicadas à restauração de ecossistemas florestais, visando em especial o manejo de florestas nativas das Unidades de Conservação do Estado de São Paulo e no seu entorno.
  • Valoração de bens e serviços florestais: Desenvolver propostas que contribuam na busca de novos referenciais sobre bens e serviços florestais, incluindo a definição de critérios de avaliação da qualidade dos serviços ambientais. Com base nestes estudos, sugerir instrumentos para viabilizar o desenho de um Sistema de Pagamento por Serviços Ambientais.

ATIVIDADES

  • Avaliação técnica de danos ambientais e elaboração de laudos e pareceres.
  • Indicação de espécies e procedimentos técnicos para a recuperação de áreas degradadas
  • Elaboração e execução de planos de manejo e de planos de recuperação de áreas degradadas para a melhoria da qualidade ambiental;
  • Levantamento e conservação da flora em unidades de conservação
  • Atividades em Fisionomia, Florística, Fitossociologia, e Dinâmica das Comunidades Vegetais.
  • Estudos relacionados à valoração econômica ambiental de bens e serviços florestais.
  • Levantamento de impactos ambientais em Unidades de Conservação e proposta de metodologias para a Avaliação de Impactos Ambientais
  • Estudo de espécies indicadoras de flora e fauna para a conservação ambiental.

CORPO TÉCNICO

Daniela Fessel Bertani, Bióloga, Pesquisadora Científica, Doutora em Biologia Vegetal

Área de atuação: Ecologia de Populações e Comunidades Vegetais, Biogeografia de Ilhas
E-mail: dfbertani@if.sp.gov.br

Elaine Aparecida Rodrigues, Bacharel em Admninistração, Pesquisadora Científica
Mestranda em Política Internacional
Área de atuação: Avaliação de Impactos Ambientais, Valoração de Bens e Serviços Ambientais
E-mail: erodrigues@if.sp.gov.br

Geraldo Antônio Daher Corrêa Franco, Biólogo, Pesquisador Científico

Mestre em Ciências Florestais
Linha de Pesquisa: Taxonomia vegetal, Fitogeografia, Ecologia e Dinâmica Florestal
E-mail: gfranco@if.sp.gov.br

Natália Macedo Ivanauskas, Engenheira Agrônoma, Pesquisadora Científica
Doutora em Biologia Vegetal
Área de atuação: Taxonomia Vegetal, Fitogeografia, Ecologia e Dinâmica Florestal, Restauração de Áreas Degradadas.
Email: natalia@if.sp.gov.br

Rejane Esteves, Bióloga, Assistente Técnico de Pesquisa Científica e Tecnológica
Área de atuação: Taxonomia Vegetal.
E-mail: resteves@if.sp.gov.br

Laboratório da Seção de Ecologia Florestal analisa os dados dendrométricos e os materiais botânicos coletados em levantamentos de campo oriundos do desenvolvimento de pesquisas em florística, fitossociologia e dinâmica de comunidades florestais. Atualmente, está abrindo novos campos de atividade como, recuperação de áreas degradadas e valoração econômica ambiental.