http://iflorestal.sp.gov.br

07/11/18 11:55

Escolas são premiadas por projetos de educação ambiental envolvendo o Horto de Tupi

O prêmio será uma viagem ao Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar, em Ubatuba -SP, no qual os professores poderão fazer trilhas, conhecer o trabalho educativo realizado e as comunidades tradicionais que vivem no local

No dia 06 de novembro, foi realizado evento de premiação do “EducaTrilha na Escola”. O programa tem como objetivo integrar as visitas à Estação Experimental de Tupi (conhecida localmente como Horto de Tupi) a processos de educação ambiental críticos e permanentes por meio de um concurso envolvendo escolas estaduais, municipais e particulares de Piracicaba/SP de ensino fundamental e médio.

Na mesa de abertura da solenidade, Sandra Aparecida de Oliveira, neste ato representando a coordenadora de Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, externalizou a satisfação da coordenadoria por ter participado desse processo e ter auxiliado em sua viabilização. A chefe da Seção de Tupi, Denise Zanchetta, representando a diretoria geral do Instituto Florestal (IF), ressaltou a importância do papel dos professores nessas ações e parabenizou-os pelos projetos desenvolvidos. O dirigente regional de ensino, Fábio Augusto Negreiros, também destacou a importância de iniciativas como essa para as escolas e manifestou seu apoio à continuidade do programa. O evento também contou com a presença do Prefeito Municipal Barjas Negri, que destacou a relevância do “EducaTrilha na Escola” no contexto de ações para incentivar a utilização da Estação Experimental de Tupi pela população.

Um projeto com lastro e resultados
As coordenadoras do “EducaTrilha na Escola”, Maria Luísa Bonazzi Palmieri (especialista ambiental do IF) e Elizabeth da Silveira Nunes Salles (bióloga da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba) apresentaram os resultados da edição de 2018 do programa.

Maria Luísa ressaltou que o “EducaTrilha na Escola” foi elaborado a partir de projetos de pesquisa, outras experiências formativas com professores e a integração de diversas instituições. Apresentou os projetos desenvolvidos, os quais abrangeram hortas, jardins, leituras, elaboração de placas sobre plantas em braile, pesquisas, entre outras ações. “Foram realizados ótimos projetos pelas escolas, sendo que as visitas à Estação Experimental de Tupi foram conduzidas pelos professores, com o apoio da equipe de organização, de modo a contribuir com todo esse processo”, explicou a especialista ambiental.

Elizabeth, por sua vez, explicou que foram realizados sete módulos formativos para auxiliar os professores no desenvolvimento dos projetos, abordando a questão das trilhas, promovendo reflexões sobre a educação ambiental nas escolas e em áreas protegidas, dialogando sobre estratégias de continuidade dos projetos, entre outros temas. “Foi um processo de muita aprendizagem para todos os envolvidos, com grandes trocas de conhecimentos e experiências”, ressaltou a bióloga.

Parabéns às escolas premiadas
As coordenadoras informaram que o prêmio para as escolas vencedoras será uma viagem ao Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar, no município de Ubatuba -SP, no qual os professores poderão fazer trilhas, conhecer o trabalho educativo realizado e as comunidades tradicionais que vivem no local, complementando sua formação. Também será realizado o “Dia EducaTrilha na Escola” em cada uma das escolas vencedoras, com atividades lúdico-educativas planejadas em conjunto com os professores.

Na solenidade, foram premiadas as seguintes escolas nas respectivas categorias: Escola Municipal de ensino fundamental I: E.M. Prof. Wilson Guidotti; Escola Particular de Ensino Fundamental I: Escola COOPEP; Escola estadual de Ensino Fundamental II: 1º lugar: E.E. Prof. Manassés Ephrain Pereira; 2º lugar: E.E. Prof. João Alves de Almeida; e 3º lugar: E.E. Prof. Jethro Vaz de Toledo; e Escola Estadual de Ensino Médio: E. E. Bairro Santo Antônio.


Um trabalho conjunto
O “EducaTrilha na Escola” é um programa realizado pelo Instituto Florestal (IF), Fundação Florestal (FF), Coordenadoria de Educação Ambiental (CEA), os quais são unidades da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo, e Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba (SEDEMA), com o apoio da Secretaria Municipal de Educação, da Diretoria de Ensino da Região de Piracicaba, da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – ESALQ (Laboratório de Educação e Política Ambiental – OCA e Grupo de Estudos Desafios da Prática Educativa – GEDePE) e do Grupo Multidisciplinar de Educação Ambiental (GMEA).

 

Fotos: Acervo Estação Experimental de Tupi

Mais informações: Maria Luísa Bonazzi Palmieri – Estação Experimental de Tupi – Tel.(19) 3438-7116 / 3438-7200