http://iflorestal.sp.gov.br

19/06/18 14:35

Floresta Estadual do Noroeste Paulista é oficialmente Unidade de Conservação do IF

A área de 380 hectares conta com 188.000 mudas de espécies nativas plantadas, totalizando área verde média por habitante de 14m², superando recomendação da OMS de no mínimo 12m²

A Florestal Estadual do Noroeste Paulista, localizada nos municípios de São José do Rio Preto e Mirassol, agora é a mais nova área protegida do Instituto Florestal (IF). A Unidade de Conservação (UC) foi criada em 05 de junho de 2018, Dia do Meio Ambiente, por um decreto assinado pelo governador de São Paulo, Márcio França.

A área composta por 380 hectares já conta com plantio de espécies nativas realizados por meio de Termos de Compromisso de Recuperação Ambiental (TCRAs), totalizando cerca de 188.000 mudas.

Histórico da consolidação da Floresta Estadual do Noroeste Paulista
A área da atual UC foi transferida do antigo Instituto Penal Agrícola (IPA) para a Secretaria de Meio Ambiente, por força de dois Decretos Estaduais. O primeiro (Decreto nº 53.969/2009), transferindo 131,80 hectares localizados em São José do Rio Preto, e o segundo (Decreto nº 62.522/2014), transferindo 248,14 hectares no município de Mirassol (este último, curiosamente assinado há quatro anos, também no dia do Meio ambiente).

A Floresta Estadual do Noroeste Paulista vem sendo planejada desde 2007, quando o então diretor geral do Instituto Florestal se reuniu com o do Instituto de Pesca e foi formalizado o pedido de cooperação técnica  objetivando a elaboração de um projeto de ampliação da Estação Ecológica do Noroeste Paulista.

A partir desta reunião, o IF passou atuar em conjunto com a Prefeitura Municipal de São José do Rio Preto, Instituto Penal Agrícola, a Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (Unesp), a Procuradoria Geral do Estado (PGE), o  Conselho de Patrimônio do Estado, entre outros, no contexto do plano diretor de uso e ocupação da área do IPA em processo de extinção.

Priorizou-se a delimitação da Microbacia do Córrego do Moraes, divisor dos municípios de São José do Rio Preto e Mirassol para preservar a represa de 12 hectares de espelho d’água.

Outro aspecto relevante é o fato de, em troca do recebimento desta área no total de 380 hectares de valor ambiental incomensurável, o Instituto Florestal restituiu ao Estado um imóvel localizado no perímetro urbano e junto à Rodovia Washington Luiz. Este imóvel de 65 hectares, patrimônio de valor estratégico e econômico significativo, foi utilizado para solução de pendências havidas no setor de saúde pública de São José do Rio Preto.

A nova Unidade de Conservação já traz benefícios para a população
A Floresta Estadual do Noroeste Paulista traz vários benefícios, como a proteção da Bacia Hidrográfica do Córrego de Moraes ou Córrego da Biluca, responsável pelo abastecimento do Centro do Pescado Continental, vinculado ao Instituto de Pesca da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, localizado em área ligada à unidade.

A nova Unidade de Conservação garante ainda maior proteção à uma outra UC: a Estação Ecológica do Noroeste Paulista, que guarda valiosíssimos remanescentes da biodiversidade paulista, especialmente do bioma Cerrado (inclusive com incidência de espécies da flora e fauna ameaçadas de extinção, como o tamanduá-bandeira, lobo-guará e onça-parda).

O processo de criação desta Unidade de Conservação e o plantio realizado aumentam a média da região de área verde por habitante de 8 m² para 14m², superando à recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que é de no mínimo 12m² .

A área também está destinada à atividades educacionais e científicas e será aberta à visitação pública.

Fotos: Acervo Instituto Florestal

Mais informações: Rodrigo Castanho Tel.(11) 2231-8555 – Ramal 2013