http://iflorestal.sp.gov.br

05/04/18 15:39

Exposição sobre fauna, mapa de solos e atividade em campo serão atrativos do IF na ExpoForest 2018

Outro destaque do IF para o evento são os 120 conjuntos de mesas e cadeiras confeccionados nas marcenarias das estações experimentais de Itapetininga e Itirapina e Floresta Estadual de Manduri, que estarão espalhados pela área de exposição

De 11 a 13 de abril acontece no município de Santa Rita do Passa Quatro/SP a ExpoForest 2018. Considerada a maior feira florestal da América, o evento espera um público de mais de 25 mil pessoas.

O Instituto Florestal (IF) é parceiro na organização do evento e contará com um estande na área de exposições. A tenda trará diversos atrativos: desde publicações do IF e de parceiros, como o Instituto de Botânica e a Fundação Florestal, a uma exposição itinerante. O Instituto também oferecerá aos participantes da feira uma atividade prática em campo.

Outra contribuição do IF para a ExpoForest 2018 são os 120 conjuntos de mesas e cadeiras confeccionados nas marcenarias das estações experimentais de Itapetininga e Itirapina e Floresta Estadual de Manduri, que estarão espalhados pelas praças de alimentação e outras áreas de exposição.

Dia de campo em Luiz Antonio

Teste de procedência e progenie de Eucalyptus cloeziana na Estação Experimental de Luiz Antonio

O pesquisador científico do Instituto Florestal Miguel Luiz Menezes Freitas coordenará a atividade prática em campo na Estação Experimental de Luiz Antônio. A unidade é bastante próxima ao local do evento. Os participantes terão a oportunidade de conhecer os experimentos do Programa de Melhoramento Genético Florestal do IF e seus resultados.

O Programa de Melhoramento Genético Florestal foi instituído em 12 de abril de 1978 e teve o reconhecimento de sua importância tanto no país como no exterior. Na década de 1980, especialistas da Universidade de Oxford, Inglaterra, consideraram o programa de melhoramento de Pinus tropicais do IF como o mais avançado do mundo. Mas esse trabalho não está restrito a espécies exóticas, como as dos gêneros Pinus e Eucalyptus, se estende também para as nativas. O trabalho com as nativas objetiva a conservação genética de espécies cujo número de indivíduos em populações naturais vem sendo reduzido, o que gera um rápido estreitamento (empobrecimento) genético.  Entre as espécies incluídas no Programa estão a aroeira, o guarantã, o ipê-rosa, o ipê-amarelo, o ipê-roxo, o jacarandá-paulista, o jatobá, o jequitibá-rosa, o pau-marfim, o pinheiro-do-paraná (araucária) e o timburi. O Programa de Melhoramento Genético Florestal é desenvolvido nas 18 Estações Experimentais do Instituto Florestal. Esse trabalho é realizado em conjunto com várias instituições, como a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que desde a década de 1980 vem implantando em parceria com o IF, vários testes de procedências e progênies. Um exemplo são os plantios de Pinus e de Grevillea robusta na Estação Experimental de Itapeva e de Pinus na Estação Experimental de Luiz Antônio, unidade que abriga o maior acervo de pesquisas do Programa.

Exposição “Bicho: quem te viu, quem te vê!”

Exposição “Bicho: quem te viu, quem te vê!”

O maior atrativo da tenda do Instituto Florestal será a exposição itinerante “Bicho: quem te viu, quem te vê”, que causa um grande impacto visual com seus módulos interativos e animais taxidermizados e sensibiliza os visitantes.

A exposição trata da relação entre fauna e floresta. Aborda diversas questões, como a perda de biodiversidade pela fragmentação da paisagem, o atropelamento de fauna, a caça e o comércio ilegal. Começou a ser desenvolvida em 2013 e desde 2015 está itinerando por diversas áreas protegidas do estado de São Paulo.

A mostra foi produzida pelo Centro de Divulgação Científica e Cultural da Universidade de São Paulo (campus São Carlos) em parceria com o Instituto Florestal, a Fundação Florestal e o Laboratório de Educação Ambiental do Departamento de Ciências da Universidade Federal de São Carlos. Contou ainda com o apoio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP.

Mapa de Solos do Estado de São Paulo
O Mapa Pedológico do Estado de São Paulo será outro grande atrativo do estande do IF na ExpoForest 2018. Trata-se de um mapa que representa todas as tipologias de solo existentes no Estado.

A publicação fornece elementos básicos para o direcionamento e adequação do uso da terra, permitindo a visualização de grandes áreas, abrangendo a distribuição espacial e a variação existente na população dos solos, o que define uma melhor interpretação quando de sua utilização.

O mapa apresenta 246 unidades de mapeamento contendo legenda com descrição dos atributos químicos, da profundidade, do grupamento textural, entre outros. Apresenta ainda a área ocupada em hectares e porcentagem em relação à área total do Estado.

O trabalho mapeia os solos do Estado com um nível de detalhes maior do que o trabalho publicado anteriormente, em 1999. Para o novo material foram utilizados dados pré-existentes, com a incorporação de 83 novos trabalhos e realizada a interpretação de ortofotos digitais. Tudo isso, propiciou um maior refinamento para a interpretação dos atributos do solo.

O material pretende atender não apenas o Sistema Ambiental Paulista, na definição de planos de manejo, na criação de novas Unidades de Conservação, nas atividades de licenciamento e fiscalização, mas também no subsídio as áreas que envolvem políticas públicas das demais Secretarias de Estado. As informações do mapa podem ser utilizadas para diversos tipos de trabalhos aplicados, como em engenharia e agronomia. Na área de meio ambiente, pode ser utilizado para zoneamentos ecológico/econômico ou zoneamento florestal.

O mapa possui versões impressa e online. Todo material digital pode ser acessado gratuitamente.

Links: Mapa Pedológico do Estado de São Paulo: Revisado e Ampliado
(Livro em PDF) (Mapa em PDF) (Shape Files de ARQGis)  (KMZ para Google Earth)

 

Outras publicações
As instituições parceiras do Sistema Ambiental Paulista também irão distribuir materiais de divulgação e publicações no estande do Instituto Florestal. A Fundação Florestal disponibilizará materiais diversos sobre as Unidades de Conservação do Estado de São Paulo. Já o Instituto de Botânica, aproveitará a ocasião para lançar o livro “Lista de Espécies Indicadas para Restauração Ecológica para diversas regiões do Estado”. Outra publicações estarão disponíveis na tenda, bem como banners, mapas, cartazes e outros materiais.