http://iflorestal.sp.gov.br

13/05/17 12:00

IF planta mais de 300 mudas de árvores nativas em Avaré

As ações já estão dando resultado: a manutenção do plantio realizado no ano passado tem sido feita pela própria comunidade

A Floresta Estadual de Avaré promoveu na última sexta-feira, 12 de maio, o plantio de 216 mudas de 43 espécies florestais em área urbana do entorno. Iniciado no ano passado com o plantio de 90 mudas para a recuperação da mata ciliar de um córrego que deságua na unidade, o Projeto Preservar é Preciso envolve diversos parceiros, voluntários e a comunidade..

O Projeto se iniciou em 2016, com o plantio de cerca de 90 mudas em áreas urbanas próximas à Floresta. A ideia é recuperar a mata ciliar de um afluente do Córrego do Curtume, que deságua na unidade. Na ocasião, foram plantadas mudas tanto em volta da Escola Estadual Padre Emílio Immoos, com a participação dos alunos, como na Área de Preservação Permanente (APP) do afluente.

Neste novo plantio, foram contempladas duas novas áreas. De manhã, a equipe do Instituto Florestal e voluntários trabalharam às margens do Córrego do Curtume. De tarde, foram envolvidos 58 alunos da Escola Municipal de Educação Básica José Rebouças de Carvalho para o plantio das 216 mudas. De acordo com Paulo Henrique dos Santos, do Instituto Florestal, a escola foi escolhida pelo fato da maior parte dos estudantes morarem na região da microbacia hidrográfica do afluente. Os alunos batizaram a área de “Florestinha do Rebouças”.

“A escolha das espécies foi feita pensando na produção de frutos, para que futuramente a própria comunidade possa colher. Também pensamos na fauna urbana”, explica Santos.

A ação teve a importante parceria da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e do grupo de voluntários Guardiões da Natureza.

Superando desafios coletivamente
O Projeto Preservar é Preciso é um trabalho de educação ambiental desenvolvido pela Floresta Estadual de Avaré junto às comunidades residentes em seu entorno para solucionar o problema do lixo trazido pelo corpos d’água. Os rios passam por áreas urbanas bastante degradadas e deságuam na unidade.

Os resíduos sólidos colocam em risco espécies aquáticas e de fauna em geral e tornam-se agentes poluentes e proliferadores de vetores de doenças como a Dengue, a Zika e a Chikungunya. O tema foi recentemente tratado pela escola junto aos alunos e à comunidade. E o objetivo do Projeto é a recuperação das matas ciliares com o envolvimento dos moradores dessas áreas.

As ações já estão dando resultado. Santos conta que a manutenção do plantio realizado no ano passado tem sido feita pela própria comunidade, que faz a roçada do terreno, o coroamento das mudas, a adubação periódica e mesmo o a reposição das mudas que não sobrevivem.

“As parcerias estão se fortalecendo. Neste ano, a roçada do terreno foi conseguida por uma voluntária. Além disso, estamos mais próximos da Secretaria Municipal do Meio Ambiente”, conclui.

Somando os plantios dos dois anos, já são mais de 300 mudas.

Fotos: Acervo Floresta Estadual de Avaré

Mais informações: Paulo Henrique dos Santos – Programa de Uso Público da Floresta Estadual de Avaré – Tel.: (14) 3732-0290